Fragmentos de uma história paranaense - Repressão policial na parte brasileira da tríplice fronteira (1942-1945)

Micael Alvino da Silva

Resumo


Com  a  entrada  do  Brasil  na  Segunda  Guerra Mundial,  os  alemães  e  seus  descendentes  receberam  atenção especial  da  Polícia  Política  do Estado Novo. Com  a  abertura dos arquivos  da  Delegacia  de  Ordem  Política  e  Social paranaense,  na  década  de  1990,  foi  possível  analisar  a repressão a esses indivíduos radicados em Foz do Iguaçu. Esses documentos  trouxeram  informações  que  dizem  respeito  à situação política da cidade. Embasados na política nacionalista de Vargas,  os  agentes  da  repressão  fecharam  o  então Centro Agrícola e Social devido à sua orientação estrangeira, ou seja, por  não  estar  abrasileirado.  Em  busca  de  reflexos nazistas,  a organização  religiosa  católica  da  cidade  – Congregação  do Verbo  Divino  –  foi  questionada  e  o  padre responsável  pela prelazia  foi condenado  à  prisão. São  os reflexos  da  repressão analisados neste trabalho.

Palavras-chave


História Paranaense; Estado Novo; repressão; Tríplice Fronteira

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.