ALIMENTAÇÃO DA PUÉRPERA: CRENÇAS, MITOS E VERDADES

Karina Rigo

Resumo


A alimentação é um tema cercado por crenças e mitos em todas as sociedades. As crenças alimentares são superstições passadas de geração em geração, referentes à ingestão de alimentos para o bem ou para o mal. Os mitos são lendas ou histórias baseadas em tradições, que assim como as crenças, podem interferir beneficamente ou maleficamente a saúde, visto que não tem fundamentação científica.

O puerpério é o período que se inicia logo após o parto e segue durante toda a fase de recuperação da mulher. É uma fase de transição, onde há mudanças físicas e psicológicas na vida da puérpera. Um período onde a mulher se torna mais sensível às influências externas sobre os cuidados com o próprio corpo e com a amamentação. A alimentação neste período é um ponto de suma importância para ajudar na rápida recuperação da puérpera e no processo de aleitamento materno.  No entanto, é um período envolto de crenças populares, e, por este motivo, deve receber atenção redobrada.

O profissional nutricionista deve conhecer e entender a visão de mundo das puérperas, as crenças, valores e costumes, para poder realizar um bom trabalho de orientação nutricional, sem desprezar a cultura de cada parturiente. Com este intuito, elaborou-se o seguinte trabalho, objetivando-se identificar as crenças populares que interferem na alimentação da puérpera em hospital da cidade de Foz do Iguaçu, analisando o perfil sócio-econômico e cultural das participantes.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.